|intimidação

Câmara Municipal de Ponte de Sôr tenta intimidar trabalhadores

Após um plenário de trabalhadores do Município onde foi decidido entregar uma carta ao Presidente da Câmara Municipal, os trabalhadores foram impedidos de entrar no local de trabalho numa tentativa de intimidação.

CréditosSTAL - Ponte de Sôr

De acordo com nota enviada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) os trabalhadores do Município de Ponte de Sôr estiveram reunidos e aprovaram a entrega de uma carta reivindicativa dirigida ao Presidente da Câmara.

A carta tinha três reivindicações que para os trabalhadores são tidas como essenciais: assinatura do Acordo Colectivo de Entidade Pública (ACEP) possibilitando a recuperação do direito a 25 dias de férias, o pagamento dos retroactivos do Suplemento de Penosidade e Insalubridade desde Janeiro de 2021 e a melhoria das condições de trabalho.

Regressados ao local de trabalho após o plenário, que terminou à entrada do edifico da Câmara com a entrega da carta reivindicativa, os trabalhadores foram impedidos de entrar e informados que teriam de esperar pelas ordens de serviço pois «teria sido emitida uma ordem superior para eles aguardarem sem funções».

Face ao ocorrido, o STAL chamou a GNR uma vez que o que se verificava era uma clara manobra de intimidação aos trabalhadores que participaram na acção. A tentativa de intimidação vai também no sentido confirmar a vontade da Câmara Municipal não dar resposta aos problemas e reivindicações levantados pelos trabalhadores uma vez que no quadro da lei é tudo concretizável caso fosse essa a opção.

Tópico