|Líbano

Assad: «A Síria continuará a apoiar o povo libanês»

No encontro mantido este domingo em Damasco com uma delegação libanesa, o presidente sírio destacou a importância dos laços entre ambos os países, bem como a continuidade do apoio ao povo libanês.

Bashar al-Assad recebe em Damasco uma delegação libanesa liderada por Talal Arslan no dia 5 de Setembro de 2021 
Bashar al-Assad recebe em Damasco uma delegação libanesa liderada por Talal Arslan no dia 5 de Setembro de 2021 Créditos / SANA

Bashar al-Assad, presidente da Síria, recebeu ontem uma delegação liderada pelo presidente do Partido Democrático Libanês, Talal Arslan, em que se incluíam personalidades políticas, sociais, económicas e religiosas do Líbano, informou a agência SANA.

No encontro, o chefe de Estado sírio destacou que as relações Damasco-Beirute «não devem ser afectadas por mudanças ou circunstâncias» e que os dois países árabes devem trabalhar no sentido de reforçar os laços bilaterais.

Afirmando que a Síria continuará ao lado do Líbano – país afligido por grande crise socioeconómica desde 2019 – e a apoiar o povo libanês em diversos âmbitos, Bashar al-Assad referiu-se à delegação como a «verdadeira face» do país vizinho, por «representar a maioria dos libaneses, que acreditam na necessidade e na importância da relação com a Síria».

A este respeito, recordou que os libaneses foram leais à Síria e estiveram ao seu lado na guerra e na luta contra o terrorismo apoiado por potências estrangeiras.

Afirmou ainda que os dirigentes políticos que têm um «perspectiva correcta e clara são capazes de liderar os seus países em direcção a objectivos correctos e à estabilidade, bem como de proteger os seus povos, independentemente dos obstáculos e das tentativas de destruir as estruturas sociais e nacionais na região».

Por seu lado, Arslan disse que a Síria ensinou ao mundo uma lição de não-submissão ao colonialismo global, sublinhando que o sofrimento dos libaneses e dos sírios é o resultado do neocolonialismo que procura privar as nações dos seus direitos e dignidade, informa a SANA.

Síria aprova passagem de gás e electricidade para o Líbano

Com mais de seis milhões de habitantes, o Líbano enfrenta uma crise económica, social e política profunda, com a enorme desvalorização da moeda, grande aumento do desemprego, falta de combustível e cortes frequentes e prolongados de energia.

No sábado, as autoridades sírias responderam afirmativamente ao pedido feito por Beirute para permitir a passagem para o Líbano do gás proveniente do Egipto e da electricidade da Jordânia.

Em declarações à imprensa, o secretário-geral do Conselho Superior Libanês-Sírio, Nasri Khoury, anunciou que a Síria estava «pronta» para ajudar o Líbano e que representantes de ambas as partes tinham decidido avançar para os procedimentos técnicos por via da formação de uma equipa conjunta.

A decisão foi anunciada depois das conversas mantidas em Damasco entre as autoridades sírias e uma delegação governamental libanesa de alto nível, a primeira que visita a Síria desde 2011.

De acordo com a PressTV – entre outras fontes –, esta acção será excluída das sanções os os Estados Unidos impõem à Síria.

Tópico