|aumentos salariais

Trabalhadores aprovam resultado das negociações com a ANTROP

A Associação Nacional de Transportes de Passageiros (ANTROP) cedeu às reivindicações do trabalhadores, aceitando aumentos salariais para todos os profissionais do sector.

Os plenários dinamizados pelo Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP/CGTP-IN), «abertos a todos os que quisessem participar», aprovaram os resultados da negociação do sindicato com a ANTROP, informa o comunicado do STRUP, enviado ao AbrilAbril.

Na sequência das lutas travadas no sector, a ANTROP viu-se forçada a aceitar um aumento generalizado do salário para todos os trabalhadores, procedendo-se à uniformização salarial nas empresas, sejam mais baixos ou mais altos.

O acordo assegura que todas as vantagens inscritas nos Acordos de Empresa de cada local de trabalho, desde o «tempo de intervalo; a retribuição do trabalho em dias de descanso e dias feriado; refeições e subsídios de alimentação; alojamento e deslocações no continente e  estrangeiro ou horário noturno», não foram postas em causa por esta nova negociação.

Todos os trabalhadores motoristas de serviço público, do nível 0, vão passar a receber 765 euros de salário mínimo a partir deste momento, com efeitos retroactivos a partir de Janeiro de 2022, aumentando, em Junho, para 785. Os restantes salários serão aumentados de forma equivalente.

A 1 de Outubro, «proceder-se-á à integração total do subsídio de agente único, o que valoriza outras rubricas como o valor hora, a hora nocturna e todo o trabalho extra, pagamento das situações de baixa, acidente de trabalho e reforma», refere o sindicato.

Fazem parte da ANTROP algumas das empresas mais representativas da área dos transportes, como a Rodoviária de Lisboa, a Barraqueiro e a Rede Nacional de Expressos.

Tópico