Auditoria no IEFP para perceber fraude nos estágios

O presidente do IEFP quer conhecer os procedimentos internos através de auditoria. Intenção surge no seguimento de abusos patronais reportados sobre estágios profissionais financiados pelo instituto.

Segundo o presidente, os serviços regionais e locais deverão sinalizar «qualquer denúncia, por mais ténue que seja»
Segundo o presidente, os serviços regionais e locais deverão sinalizar «qualquer denúncia, por mais ténue que seja»CréditosBeira.pt

Em entrevista dada ao jornal Público e publicada hoje, António Valadas da Silva, que assume a presidência do IEFP desde o mês de Junho, afirma que vai «promover uma auditoria interna aos procedimentos dos serviços, no sentido de verificar se efectivamente estão a ser cumpridos e se necessitam de ser reforçados», e por achar «estranho que, sendo uma mega fraude propalada por todos os meios de comunicação, o IEFP só tenha notícia concreta de três casos».

O presidente do instituto informa que essa auditoria «vai arrancar proximamente para identificar áreas e aspetos de melhoria», a fim de «reforçar a intervenção no âmbito da execução das políticas de emprego e formação profissional», de modo a que o IEFP possa acompanhar melhor os estagiários.

No centro da polémica está uma denúncia do Conselho Nacional da Juventude ao Jornal de Notícias, no passado dia 22, sobre o facto de haver estagiários que são obrigados a devolver parte do dinheiro do estágio financiado pelo IEFP, ou a pagar os encargos da empresa junto da Segurança Social.