|China

Iniciativa Cinturão e Rota contribuiu para o desenvolvimento mundial

Em entrevista à Xinhua, o vice-presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma disse que a Iniciativa Cinturão e Rota (ICR) se tornou um «bem público e plataforma de cooperação bem recebido».

O Terceiro Fórum da Iniciativa Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional decorre em Pequim a 17 e 18 de Outubro de 2023 
O Terceiro Fórum da Iniciativa Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional decorre em Pequim a 17 e 18 de Outubro de 2023 Créditos / moderndiplomacy.eu

Cong Liang destacou que, desde o seu lançamento, há dez anos, o «círculo de amigos» da cooperação ICR se alargou a mais de 150 países e a mais de 30 organizações internacionais.

«Visando alcançar um progresso de alto nível, sustentável e centrado nas pessoas, a ICR produziu conquistas tangíveis e históricas sob os princípios de consulta alargada, contribuição conjunta e benefícios partilhados», disse Cong à Xinhua.

No que respeita a cooperação em infra-estruturas, o responsável chinês apontou uma série de projectos que foram postos a funcionar no âmbito da ICR, incluindo as linhas ferroviárias China-Laos, Jacarta-Bandung (Indonésia) e Budapeste-Belgrado, e o Porto do Pireu (Grécia), «injectando nova vitalidade à conectividade mundial».

De 2013 a 2022, o valor acumulado das importações e exportações entre a China e outros países da ICR atingiu 19,1 mil milhões de dólares americanos, com uma taxa média de crescimento anual de 6,4%.

Uma abordagem chinesa à globalização económica

Observando que a cooperação nas áreas da educação, cultura, desporto, turismo e arqueologia também se está a aprofundar, Cong Liang disse que a Iniciativa Cinturão e Rota «evoluiu de ideias para acções, de uma visão para a realidade, de planos de alto nível para uma implementação intensiva e meticulosa» – possuindo um «significado prático importante e histórico profundo».

«A ICR explorou uma nova via de desenvolvimento comum, propôs uma abordagem chinesa à globalização económica e às reformas da governação global, injectou um ímpeto duradouro ao desenvolvimento de uma economia mundial aberta e construiu uma plataforma para a criação de uma comunidade com um futuro partilhado para a humanidade», disse Cong à Xinhua.

III Fórum da Iniciativa Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional, a 17 e 18

Wang Wenbin, ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, também destacou os contributos da Iniciativa Cinturão e Rota para o desenvolvimento a nível mundial e, em declarações à imprensa, disse que «o Banco Mundial estimou que, em 2030, os investimentos relacionados com a ICR podiam retirar 7,6 milhões de pessoas da pobreza extrema e 32 milhões da pobreza moderada».

«O Expresso Ferroviário China-Europa abriu novos corredores para o transporte terrestre no continente euro-asiático, a rede de transporte marítimo da Rota da Seda serve o mundo, o quadro de conectividade "seis corredores, seis rotas" ganhou forma», frisou Wang.

«Esperamos rever a experiência que adquirimos e planear o futuro juntamente com os nossos parceiros no próximo Fórum da Iniciativa Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional», acrecentou, em alusão ao encontro dos próximos dias em Pequim.

A terceira edição do Fórum, que contará com a presença de representantes de mais de 110 países, está agendada para amanhã e quarta-feira na capital chinesa, e, de acordo com a diplomacia do país asiático, representa uma «oportunidade inexcedível» para celebrar os dez anos de existência da ICR, porque será uma plataforma para a cooperação de alto nível.

A presença de Xi Jinping, bem como de outros chefes de Estado, já foi confirmada.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui