|aumentos salariais

Trabalhadores dos bares dos comboios voltam à greve por aumentos salariais dignos

Os trabalhadores dos bares dos comboios Alfa Pendular e Intercidades voltam a fazer greve, a partir de segunda-feira, porque a proposta de aumento salarial de 1,5% é «manifestamente insuficiente». 

CréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte (CGTP-IN) esclarece num comunicado que, na última reunião de negociações do Acordo de Empresa, em 22 de Março, a empresa Almeida & Cadima, que pertence à LSG Group (Lufthansa), propôs um aumento salarial de «apenas 1,5%», que foi rejeitado pelos trabalhadores por ser «manifestamente insuficiente» face aos baixos salários que são pagos.

A proposta da administração da empresa, que desde o passado mês de Dezembro explora o serviço de refeições dos comboios Alfa Pendular e Intercidades, motivou a greve dos trabalhadores, que diariamente irão avaliar se continuam com o protesto. 

Além de melhores aumentos salariais, o caderno reivindicativo integra a reposição de direitos e rendimentos, designadamente os dois dias de subsídio de alimentação mensal que lhes foram retirados e o pagamento do trabalho suplementar efectuado.

Como habitualmente, os trabalhadores vão constituir piquetes de greve a partir das 5h30 do dia 1 de Abril nas estações de Santa Apolónia, em Lisboa, e de Campanhã, no Porto. 

Tópico