|greve

Trabalhadores esperam respostas depois de 6 dias de comboios sem refeições

Ao sexto dia de greve e após contactos com a administração, os trabalhadores da Servirail suspenderam o protesto e aguardam «uma proposta que vá ao encontro das expectativas».

Os trabalhadores da Servirail estão em luta desde dia 28 de Junho por aumentos reais nos salários
Os trabalhadores da Servirail estão em luta desde dia 28 de Junho por aumentos reais nos saláriosCréditos / Sindicato da Hotelaria do Norte

A greve dos trabalhadores da concessionária dos bares dos comboios da CP que asseguram os serviços de longo curso e internacional manteve uma adesão próxima dos 100% pelo sexto dia consecutivo.

Nos plenários realizados em Lisboa e no Porto, decidiram suspender a greve a partir das 5h de amanhã, «na sequência de contactos realizados com a empresa e como manifestação de boa vontade para desbloquear o conflito existente», de acordo com o Sindicato da Hotelaria do Norte (CGTP-IN).

A estrutura afirma, em nota à imprensa, esperar «uma proposta que vá ao encontro das expectativas dos trabalhadores», que, recorde-se, exigem aumentos salariais acima dos nove euros propostos até agora pela empresa e opõem-se aos cortes que esta pretende impor no subsídio de refeição.

Nos últimos seis dias, quase todos os comboios têm circulado com os bares encerrados ou sem serviço de refeições, já que os trabalhadores dos armazéns também aderiram massivamente à greve.

Tópico