|Caixa Geral de Depósitos

Governo privatiza bancos da Caixa em Espanha e África do Sul

O Governo deu luz verde à venda das presenças da Caixa Geral de Depósitos em Espanha e na África do Sul – dois dos territórios com maior volume de emigrantes nacionais, quase 160 mil.

Agência do Banco Caixa Geral em Redondela, a norte de Vigo, na Galiza (Espanha)
Agência do Banco Caixa Geral em Redondela, a norte de Vigo, na Galiza (Espanha)Créditos / paginasgalegas.es

O despacho do secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, publicado hoje no Diário da República, abre a segunda fase da privatização dos bancos que a Caixa detém em Espanha e na África do Sul.

O Banco Caixa Geral (Espanha) e o Mercantile Bank (África do Sul) garantem a presença do banco pública em dois dos países com maiores comunidades portuguesas. Segundo os últimos dados do Departamento de Assuntos Económicos e Sociais das Nações Unidas, de 2017, Espanha é o sétimo território com mais emigrantes portugueses (113 mil) e a África do Sul o 12.º (45 mil).

A venda dos dois bancos é uma das imposições da Comissão Europeia, no âmbito da recapitalização pública do banco, aceite pelo Governo e pela administração da Caixa Geral de Depósitos.

Recorde-se que está em curso um processo de encerramento de 70 balcões do banco público em território nacional durante este ano, a maioria dos quais deverá concretizar-se até ao fim do mês.

O anterior governo já tinha promovido a privatização de um dos sectores mais relevantes do grupo Caixa, a seguradora Fidelidade.

Tópico