|Bolívia

Sector mineiro recupera produção e contribui para o desenvolvimento da Bolívia

O aparelho produtivo do sector mineiro, praticamente parado durante o governo golpista, foi reactivado. As exportações ultrapassaram os cinco mil milhões de euros em 2021, informou o responsável da tutela.

O Salar de Uyuni possui as maiores reservas conhecidas de lítio no mundo
O Salar de Uyuni possui as maiores reservas conhecidas de lítio no mundo Créditos / Wanderlust

Numa sessão de prestação de contas públicas, que decorreu esta quinta-feira em La Paz, o ministro da Mineração e Metalurgia destacou que «esta meta foi possível graças a ajustamentos estratégicos e institucionais; […] à preocupação com a ampliação das reservas mineiras, ao contacto permanente com sectores interessados no investimento».

Ramiro Villavicencio afirmou ainda a importância da industrialização dos minerais do país sul-americano, bem como do «diálogo permanente com agentes privados, estatais e cooperativas, que permitiram o desenvolvimento mineiro».

No que respeita às exportações, explicou que cresceram 91% em relação à gestão anterior, alcançando 5,2 mil milhões de euros. «Em 2021, as exportações de minerais representaram 53% do total nacional», frisou, citado pela Agencia Boliviana de Información (ABI).

Em termos de projectos, destacou os avanços na consolidação do projecto da Unidade de Processamento de Zinco, em Oruro, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Social 2021-2025. O orçamento previsto é cerca de 313 milhões de euros, e a infra-estrutura deve estar concluída em 2024, com financiamento do governo da República Popular da China.

Contactos com Rússia e Argélia no Fórum dos Países Exportadores de Gás

A Rússia manifestou a sua «total disposição» para cooperar com a Bolívia em projectos de hidrocarbonetos, lítio e tecnologia nuclear, numa reunião realizada no âmbito da VI Cimeira de Chefes de Estado e de Governo do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF), que decorreu em Doha (Catar), disse esta quinta-feira o vice-ministro boliviano da Exploração de Hidrocarbonetos, Raúl Mayta.

Em declarações à rádio Patria Nueva, Mayta disse que, no encontro mantido com os representantes russos, as autoridades bolivianas abordaram diversas questões relativas a desenvolvimento de infra-estruturas, como um centro de investigação em tecnologia nuclear, em El Alto, e a exploração de gás, em Vitiacua (no departamento de Chuquisaca).

De acordo com Mayta, o objectivo é subscrever diversos acordos bilaterais com o país euro-asiático. A exploração do lítio – a Bolívia detém as maiores reservas conhecidas – também está na agenda.

À margem da cimeira, informou o ministro boliviano, também se realizou uma reunião com as autoridades argelinas, às quais se expôs os projectos de exploração actualmente existentes no território do país andino-amazónico.

Neste momento, revela a ABI, existe uma proximidade importante com a empresa estatal Sonatrach e, nesse sentido, as autoridades bolivianas foram convidadas pelo primeiro-ministro argelino a visitar as instalações da empresa, para planificarem um trabalho conjunto.

Tópico