|Palestina

Forças de ocupação mantêm Palestina a ferro e fogo

Os militares israelitas mataram um palestiniano e feriram perto de 20 durante operações de larga escala na Margem Ocidental ocupada. Há registo de fortes confrontos e várias detenções.

Créditos / Al Mayadeen

Um palestiniano, identificado como Muhammad Hasan Assaf, foi morto a tiro, esta manhã, durante uma incursão das forças de ocupação israelitas na cidade de Nablus e em aldeias circundantes.

O Ministério palestiniano da Saúde informou que Assaf, de 34 anos, faleceu no hospital, não resistindo aos ferimentos, depois de ser atingido com vários tiros no peito.

Por seu lado, Ahmad Jibril, chefe do Departamento de Emergências e Ambulâncias do Crescente Vermelho Palestiniano, referiu que outras cinco pessoas foram atingidas com fogo real e que mais cinco tinham ficado feridas devido ao impacto de balas de borracha.

Citado pela agência WAFA, Jibril disse ainda que nove pessoas receberam assistência por asfixia, devido ao gás lacrimogéneo lançado pelas forças israelitas durante os confrontos registados junto ao Túmulo de José.

Um outro palestiniano ficou ferido depois de ser atropelado por uma viatura militar israelita, acrescentou.

Esta manhã, as forças de ocupação invadiram zonas na cidade de Nablus e várias aldeias vizinhas, como Beita, al-Lubban al-Sharqiya e Urif, onde prenderam vários jovens.

Em Beita, dezenas de soldados entraram de madrugada em cerca de vinte casas e usaram fogo real contra as pessoas que protestavam contra o raide, provocando seis feridos, indicou o autarca da localidade, Mahmoud Barham.

Repressão, detenções e confrontos em vários pontos da Cisjordânia

Ontem à noite, registaram-se confrontos com as forças de ocupação a norte de Ramallah, em al-Khalil (Hebron), al-Khader (a sul de Belém) e na zona de al-Tal da Cidade Velha de Jerusalém, com as forças israelitas a usarem balas de borracha, gás lacrimogéneo e granadas atordoantes contra os manifestantes. Há registo de vários feridos, alguns dos quais tiveram de ser hospitalizados.

Em Beit Ummar, a norte de al-Khalil, realizou-se uma manifestação solidária com a cidade de Jenin e o seu campo de refugiados, que há vários dias é alvo de raides por parte das forças de ocupação.

Os militares israelitas atacaram os manifestantes com gás lacrimogéneo e granadas atordoantes, e seguiram-se fortes confrontos.

Nos últimos dias, as tropas israelitas intensificaram as incursões na Cisjordânia ocupada, tendo matado cinco palestinianos desde o fim-de-semana.

Tópico