|Eleições francesas 2017

Taxa de abstenção terá sido a mais elevada desde 1969

Eleições em França: ganhou o candidato da alta finança

As primeiras projecções dão o banqueiro Emmanuel Macron como o próximo Presidente da República da França, com um intervalo entre 65,5 a 66,1%.

A vitória de Emmanuel Macron deixa tranquilas as instituições europeias
A vitória de Emmanuel Macron deixa tranquilas as instituições europeiasCréditosCHRISTOPHE ENA / POOL/EPA / Agência Lusa

O banqueiro e economista Macron, de 39 anos, foi eleito Presidente de França com um intervalo entre 65,5 a 66,1% dos votos, segundo as primeiras projecções divulgadas após o fecho das urnas. 

As estimativas atribuem à candidata da Frente Nacional, Marine Le Pen, uma votação entre 33,9% e 34,5%. Uma subida face à primeira volta em que a candidata fascista obteve 21,8% dos votos.

Emmanuel Macron, que se apresentou a estas eleições como independente, apesar de ter sido militante do Partido Socialista francês durante 15 anos e ministro de Hollande até ao momento em que anunciou a intenção de se candidatar, afirmou à France Press que «uma nova página da nossa longa história abre-se esta noite». «Quero que seja a da esperança e da confiança reencontradas», acrescentou. 

A abstenção, segundo uma estimativa da empresa de sondagens Ipsos-Sopra Steria para vários órgãos franceses, ter-se-á situado nos 25,3%, a maior taxa numa segunda volta em eleições presidenciais desde 1969.

A participação terá sido assim de 75,7%, menos três pontos percentuais que na primeira volta, a 23 de Abril, em que 77,77% dos eleitores franceses foram às urnas. 

Com Agência Lusa

Tópico