|Venezuela

Chegou ao Brasil primeiro carregamento de oxigénio doado pela Venezuela

Camiões provenientes da Venezuela carregados de oxigénio atravessaram a fronteira, esta segunda-feira, em direcção a Manaus, para ajudar a fazer frente à crise sanitária na capital do estado do Amazonas.

Camiões carregados de oxigénio, provenientes da Venezuela, chegam ao Brasil
Camiões carregados de oxigénio, provenientes da Venezuela, chegam ao Brasil Créditos / elpais.cr

Autoridades venezuelanas e brasileiras confirmaram ontem a chegada a território brasileiro de uma caravana de camiões carregados de oxigénio hospitalar proveniente da Venezuela, depois de atravessar um posto fronteiriço entre os dois países sul-americanos.

O entrega do oxigénio foi formalizada pelo governador do estado venezuelano de Bolívar, Justo Noguera Pietri, na presença de Telmário Mota, senador pelo estado brasileiro de Roraima, que sublinhou o significado do gesto solidário, indica a TeleSur.

Pietri afirmou que o governo da Venezuela está disposto a ajudar o Brasil enquanto for necessário. A acção tem carácter humanitário e novos insumos serão doados ao estado do Amazonas para ajudar a enfrentar a pandemia de Covid-19, refere a mesma fonte.

O comboio, composto por seis camiões cisterna com capacidade para 136 mil litros, equivalentes a 14 mil garrafas individuais, seguiu em direcção a Boa Vista, capital do estado de Roraima, e daí para Manaus, cidade onde diversos hospitais entraram em situação de colapso por falta de oxigénio, num contexto de aumento do número de infecções pelo vírus SARS-CoV-2. Assim, diversos hospitais viram-se obrigados a transferir pacientes para unidades hospitalares de outros estados.

Brigada Simón Bolívar

Além da entrega de oxigénio, o governo venezuelano criou um contingente integrado por 107 médicos brasileiros e venezuelanos, que se formaram na Escola Latino-Americana de Medicina Salvador Allende, em Caracas, para ajudar a combater a pandemia no Amazonas.

Na sua conta de Twitter, o ministro venezuelano dos Negócios Estrangeiros, Jorge Arreaza, explicou que os profissionais procuraram o Consulado da Venezuela em Boa Vista e propuseram a criação da Brigada Simón Bolivar, que irá prestar cuidados médicos gratuitos no estado do Amazonas, no âmbito da crise sanitária.

Ontem, foi formalizado o convénio com o estado brasileiro e muitos dos médicos também se agruparam na fronteira entre os dois países.

O anúncio da ajuda foi feito há alguns dias: «Por instruções do presidente Nicolás Maduro, conversámos com o governador do estado do Amazonas, Wilson Lima, para colocar imediatamente à sua disposição o oxigénio necessário para atender a contingência sanitária em Manaus. Solidariedade latino-americana acima de tudo!», escreveu Jorge Arreaza no Twitter.

O governador do estado fronteiriço agradeceu ao governo venezuelano o apoio e a solidariedade. «O povo do Amazonas agradece!» Dirigiu também uma carta de agradecimento ao governador do estado de Bolívar, convidando-o a visitar o Amazonas.

Tópico