|América Latina

A Missão Milagre nasceu há 20 anos

Por iniciativa de Chávez e Fidel, o programa nasceu a 8 de Julho de 2004, para ajudar pessoas com baixos rendimentos a resolver diversas patologias oculares. Mais de sete milhões foram beneficiadas na América Latina.

A Missão Milagre nasceu a 8 de Julho de 2004 Créditos / TeleSur

O grande investimento de Cuba na área da Saúde e o alto nível de desenvolvimento que patenteia neste sector permitiram que, com a ajuda da Venezuela, milhares de latino-americanos e caribenhos fossem operados.

Nestes 20 anos de existência, o programa social, que faz parte do plano de integração da América Latina, também se estendeu a países fora deste âmbito geográfico, nomeadamente a África e à Ásia.

No início, as cirurgias tinham lugar em Cuba, para onde os pacientes eram transferidos após uma avaliação prévia. Posteriormente, de forma progressiva, também se integraram no programa médicos venezuelanos com «vocação humanitária», refere o portal almaplus.tv.

Yolimar Alberti, médica oftalmologista, com 19 anos de trajectória profissional na Missão Milagre, recordou o começo deste programa como um enorme desafio para todo o pessoal que decidiu juntar-se a este trabalho, que hoje é uma fonte inesgotável de satisfação.

«Há mais de 20 anos, existia um défice grande para poder responder a estes pacientes, então decidimos, nós, venezuelanos, meter-nos, […] ajudar o nosso povo. Viemos do início do básico e depois começámos a avançar em tudo o que diz respeito a todas as sub-especialidades da oftalmologia», explicou.

Cataratas, pterígio, cirurgia plástica ocular, glaucoma, calação e estrabismo são algumas das patologias tratadas pela Misión Milagro, que também realiza outros tipos de diagnósticos oftalmológicos com processos minimamente invasivos, e fornece medicamentos e lentes de forma gratuita.

Maior qualidade de vida para os pacientes

Yulibeth Vicentelli, directora de Assistência Médico-Cirúrgica Oftalmológica da Fundación Misión Milagro, afirma que a importância do trabalho realizado por este programa social radica no seu impacto directo na qualidade de vida da população beneficiada, uma vez que permite ao paciente um reencontro consigo mesmo e com o seu meio, possibilitando a sua reintegração na sociedade de forma eficaz.

Estas observações são sustentadas pelos pacientes beneficiados, cujas experiências alimentam a história que a Missão Milagre escreveu nos seus 20 anos de existência.

«Perdi completamente a visão do lado direito, e no esquerdo é quase 60% de perda. Tornou-se difícil para mim continuar a conduzir, já não consigo ler no computador, sou especialista em telecomunicações e o meu trabalho diminuiu muito; mais ainda, estavam até a pensar em dar-me como incapacitado, e espero que, com esta operação, possa ter uma boa qualidade de vida», disse Rolando Álvarez, paciente de 61 anos, mesmo antes de ser operado.

Por seu lado, Mirella Salinas, paciente de 75 anos que foi submetida a uma cirurgia às cataratas nos dois olhos, concorda que a sua vida se transformou para melhor após as intervenções. «Já não saía porque tinha caído duas vezes por não conseguir ver, as cataratas taparam-me os olhos; agora consigo ver bem, graças a Deus. A operação é um êxito, agora vou sozinha onde quiser», explicou.

Em cada um dos casos tratados, destaca a almaplus.tv, reproduz-se um elemento comum que traça a história da Missão Milagre: a transformação das condições de vida dos pacientes, que vivem uma nova oportunidade de integrar a sociedade e até de continuar a contribuir para o desenvolvimento do seu país, com um olhar novo.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui