|despedimento colectivo

Trabalhadores do Casino da Póvoa voltam ao serviço

Os trabalhadores do Casino da Póvoa de Varzim, cujo despedimento colectivo foi considerado ilegal em tribunal, vão-se apresentar esta terça-feira ao trabalho, garante o sindicato.

Protesto dos trabalhadores do Casino da Póvoa de Varzim
Protesto dos trabalhadores do Casino da Póvoa de VarzimCréditos

Em nota de imprensa, o Sindicato de Hotelaria do Norte (CGTP-IN) afirma que a apresentação ao serviço dos 21 funcionários da Varzim Sol decorrerá hoje às 14h30, na sequência da decisão do Tribunal do Trabalho de Barcelos.

O sindicato explica que, apesar de a Varzim Sol já ter tomado a iniciativa de recorrer da sentença, os trabalhadores decidiram, voluntariamente, cumprir a decisão judicial. Por isso, vão apresentar-se ao serviço no Casino da Póvoa.

No passado dia 7 de Janeiro, o Tribunal considerou como «ilícito o processo de despedimento» colectivo que visou estes trabalhadores, em Março de 2014, afirmando não tendo sido comprovados «os motivos fundamentadores do despedimento colectivo e não haver nexo de casualidade entre este e os fundamentos aduzidos».

Além de exigir a reintegração de todos os trabalhadores, o tribunal condenou ainda a empresa detentora do casino a pagar «os danos patrimoniais sofridos mercê de os trabalhadores se terem privado de auferir as gratificações que receberiam não fora o despedimento que foram alvo».

O sindicato afirma que a Varzim Sol «deve aos trabalhadores afectados mais de 2 milhões de euros, entre salários e demais retribuições perdidas, gratificações não recebidas e os 15 mil euros» de indemnização por danos morais.

Tópico