|cortes salariais

Salário dado é salário honrado

A Opção Eleita, concessionária do serviço de bares em vários hospitais, quer reverter os aumentos salariais de 60 trabalhadores. A verdade é que a empresa não pode mexer nos salários sem o acordo do trabalhador.

Trabalhadores afirmam que o serviço está em causa devido à falta de condições
Créditos

Mais de 60 trabalhadores receberam, no passado mês de Maio, um aumento salarial de 50 euros, passando de 705 para 755 euros. Passado um mês, a Opção Eleita, empresa que tem a concessão dos serviços de refeições em bares de hospitais (São João, Pedro Hispano, Santos Silva, entre outros), invoca um erro para voltar aos salários pagos inicialmente.

Em comunicado enviado ao AbrilAbril, o Sindicato de Hotelaria do Norte (SHN/CGTP-IN) denuncia o absurdo comportamento da empresa: «para além de ilegal», é «imoral e injusto». A Opção Eleita tem todo o direito de aumentar os salários conforme entenda, «mas não tem direito» a reduzi-los unilateralmente.

«É inacreditável que, perante um aumento brutal dos preços de bens de consumo de primeira necessidade e do bloqueio da contratação colectiva por parte das associações patronais da restauração, uma empresa ouse retirar um aumento salarial, tão baixo e para salários tão baixos», refere o sindicato.

Alertando os trabalhadores para o facto de que a entidade patronal só pode reduzir os salários com o acordo do trabalhador, o SHN solicitou aos hospitais com concessão desta empresa que intercedam junto da Opção Eleita, «no sentido de que tal ilegalidade e injustiça não venha a concretizar-se».

Tópico