|Férias

«Isolamento social não são férias», lembram trabalhadores da hotelaria do Algarve

O Sindicato de Hotelaria do Algarve denuncia a imposição de férias aos trabalhadores por várias empresas, na sequência do surto epidémico de Covid-19.

 Sindicato considera que «a elevação salarial no sector do turismo é uma emergência nacional».
Sindicato considera que «a elevação salarial no sector do turismo é uma emergência nacional». Créditos

«Não obstante os tempos extraordinários que vivemos, continua a vigorar o Código do Trabalho, bem como a contratação colectiva aplicável ao sector», sublinha o Sindicato de Hotelaria do Algarve (CGTP-IN) em nota à imprensa.

São vários os trabalhadores que têm contactado o sindicato para obter informação acerca da imposição de férias, que se está a verificar num número crescente de empresas, refere o texto.

O sindicato lembra que nenhuma legislação extraordinária foi promulgada nesse sentido e que o direito a férias continua a dever «proporcionar ao trabalhador a recuperação física e psíquica» a realizar-se em «condições de disponibilidade pessoal, integração na vida familiar e participação social e cultural».

«Mais se refira que o entendimento contrário é até violador do que tem vindo a ser reiterado nos últimos dias por especialistas: isolamento social não são férias», pode ler-se na nota.

Assim, o sindicato considera que é ilegal o gozo de férias forçadas, como já se constata em várias empresas do sector.

Tópico