|Bancários

1696 assinaturas no BNP pelas 35 horas e aumentos salariais

O abaixo-assinado, que defende a «necessidade e importância» da criação de um Acordo de Empresa, já foi entregue no BNP Paribas, contando com a adesão de cerca de 25% dos 7 mil trabalhadores do banco em Portugal.

Acção do Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira (Sintaf/CGTP-IN) 
Acção do Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira (Sintaf/CGTP-IN) Créditos / CGTP

A acção, integrada no Dia Nacional de Luta da CGTP-IN, teve ontem início às 8h, com a distribuição de um documento informativo sobre as principais reivindicações definidas no primeiro plenário realizado no BNP Paribas, «tendo existido uma grande receptividade por parte dos trabalhadores», regozijou o Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira (Sintaf/CGTP-IN), em comunicado enviado ao AbrilAbril.

Poucas horas depois, dirigentes do Sintaf entregaram o abaixo-assinado aos Recursos Humanos do BNP Paribas. Os 1696 trabalhadores que, nos últimos dois meses, assinaram este documento (24,2% do universo total de trabalhadores em Portugal), defendem a instituição das 35h de trabalho semanais, um aumento extraordinário de 100 euros para todos os trabalhadores e a «valorização da senioridade, fazendo justiça aos muitos anos de dedicação dos funcionários ao BNP».

O número de assinaturas recolhidas é muito significativo, refere o sindicato, salientando que a administração do BNP se recusou a facultar a informação necessária para informar os trabalhadores que exercem funções em teletrabalho sobre o abaixo-assinado, limitando a sua divulgação.

Nesse mesmo dia, à mesma hora, o Sintaf realizou também uma acção dirigida aos funcionários do BNP Paribas no Porto, na Senhora da Hora, em Matosinhos, com a presença de dirigentes sindicais e trabalhadores, «também com uma boa receptividade ao documento» distribuído pelos activistas.

É imperativa «a necessidade e importância de um Acordo de Empresa (AE) que regule as relações laborais, de forma justa, entre trabalhadores e entidade patronal», defende o sindicato. O banco BNP tem recusado a proposta de AE apresentada pelo Sintaf, tentando, como alternativa, convencer os trabalhadores a aceitar o AE do MAIS Sindicato/UGT, «um acordo mais ao jeito dos patrões, visto não incluir nenhuma destas reivindicações».

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui