|Parlamento Europeu

Agricultores do Oeste precisam de «apoios específicos» face a perdas até 50%

As temperaturas elevadas do último Verão provocaram quebras na produção entre os 15% e 50%. Os deputados do PCP no Parlamento Europeu alertaram para a necessidade de apoios aos produtores da região.

Trabalhadores apanham pêra rocha numa exploração no concelho das Caldas da Rainha. 23 de Agosto de 2017
Trabalhadores apanham pêra rocha numa exploração no concelho das Caldas da Rainha. 23 de Agosto de 2017CréditosCarlos Barroso / Agência LUSA

Numa pergunta dirigida à Comissão Europeia, o deputado Miguel Viegas alerta para os elevados prejuízos e perdas na produção de pêra rocha e uva, na região Oeste. Os deputados do PCP querem saber «que apoios específicos existem no quadro dos diversos instrumentos do orçamento da União Europeia para fazer face a esta urgência».

Em causa estão milhares de pequenos e médios agricultores, que registam perdas entre 15% e 25% da produção, no caso da pêra rocha, de 40% na uva para vinha e de 50% na uva de mesa. Os prejuízos são estimados, no primeiro caso, em 30 milhões de euros pela Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha; no segundo, a Comissão Vitivinícola Regional de Lisboa aponta para um prejuízo de 9 milhões de euros.

O deputado comunista salienta que as margens de lucro de muitos agricultores da região são reduzidas, o que leva a que estes «optem por não contratualizar seguros para este tipo de ocorrência, havendo de facto poucas culturas cobertas por seguros de colheita».

Tópico