|estradas nacionais

Requalificação do IC8 de volta à Assembleia da República

O Projecto de Resolução, apresentado esta semana pelo grupo parlamentar do PCP, visa «a resolução de vários e graves problemas no Itinerário Complementar 8 (IC8)».

Destroços resultantes do acidente entre dois veículos no IC8, em São João da Ribeira, no concelho de Pombal, em 24 de Setembro de 2018
CréditosPaulo Cunha / Agência Lusa

A sinistralidade no Itinerário Complementar 8 (IC8) já se tornou um problema crónico, mas nem por isso foram postas em prática as medidas necessárias para pôr termo à situação. O IC8 faz a ligação entre a A17, em Pombal, e a A23, perto de Vila Velha de Ródão, sendo uma importante via de transporte de mercadorias entre o litoral e o interior.

Vários troços do IC8 não são próprios de um Itinerário Complementar, denuncia o projecto do PCP, destacando o troço de Pombal e Pontão/Avelar, 27km do IC8 que atravessam «várias localidades, com inúmeras limitações de velocidade a 50 Km/h, cruzamentos de nível e várias curvas fechadas, elementos não compatíveis» com a sua classificação.

No Projecto de Resolução é levantada a necessidade de uma intervenção estrutural no IC8, «com alteração do traçado e perfil, nomeadamente entre Avelar e Pombal, que desvie para fora das localidades o trânsito regional e nacional, nomeadamente o trânsito de pesados», permitindo uma maior segurança rodoviária e maior fluidez na circulação de veículos.

Indispensável parece ser a construção de faixas de aceleração e de desaceleração nos nós de acesso ao IC8, onde ainda não existam, e a melhoria das condições de circulação, nomeadamente no que respeita à iluminação e o piso.

As obras de remodelação do IC8 chegaram a estar agendadas há mais de uma década, tendo sido retiradas durante o mandato de 2011-2015 do PSD/CDS-PP, liderado por Pedro Passos Coelho, «defraudando uma justa reivindicação da população».

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui