|Lisboa

Quatro anos depois, o Metro volta a parar em Arroios

A estação da Linha Verde do Metro de Lisboa, encerrada desde Julho de 2017, foi reaberta esta manhã, a poucos dias das eleições autárquicas. Acabou-se a mensagem: «este comboio não pára em Arroios.»

Segundo os peticionários, o Metro deixará de ser «uma opção atractiva» para os 18,7 milhões de entradas e saídas de passageiros que se registaram em 2017 nas estações da linha Amarela a norte do Campo Grande
Créditos / NiT

A estação do Metro de Arroios foi sujeita a obras de reabilitação a fim de viabilizar a circulação de comboios com seis carruagens nesta linha, fruto de uma «longa reivindicação» da população e da Comissão de Utentes dos Transportes de Lisboa (CUTL).   

O mês de Janeiro de 2019 era o prazo previsto inicialmente para a conclusão da obra, mas a troca de empreiteiros, depois de ter sido escolhido em primeiro lugar o que já tinha deixado por concluir a estação do Metro do Areeiro, atrasou a abertura e levou a que muitos comerciantes da zona se vissem obrigados a fechar portas.

Os que resistiram tiveram os tapumes a barrar-lhes a vista durante mais de quatro anos, enquanto os utentes sofreram os constrangimentos de ter que usar uma das estações vizinhas.

A reabertura da estação do Metro de Arroios, esta manhã, contou com a participação do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que disse ter sido apenas uma visita, e não uma inauguração.

Tópico