|Síria

Terroristas continuam a impedir a saída de civis para zonas libertadas em Idlib

Com disparos para o ar, bloqueios e ameaças, grupos terroristas impedem os civis de utilizarem o corredor humanitário de Trunbeh, junto a Saraqib, na província síria de Idlib.

Grupos jihadistas estão a impedir a população civil de utilizar o corredor criado junto a Saraqib para passar para áreas libertadas
Grupos jihadistas estão a impedir a população civil de utilizar o corredor criado junto a Saraqib para passar para áreas libertadas Créditos / Prensa Latina

As autoridades da província, em coordenação com unidades do Exército Árabe Sírio e o Crescente Vermelho Árabe Sírio, criaram um novo corredor humanitário para permitir à população civil fugir à violência dos grupos terroristas e passar para zonas libertadas.

O corredor foi criado no domingo com a intenção de funcionar na manhã de segunda-feira, de acordo com a agência SANA. No entanto, tanto na segunda como na terça-feira, os grupos terroristas impediram repetidamente a saída dos civis através da infra-estrutura de apoio criada.

Em declarações à agência, o governador da província, Mohammad Natouf, disse ontem que os terroristas continuavam a impedir a população de se dirigir para o corredor, tendo inclusive colocado dezenas de barreiras ao longo da auto-estrada M4 – que liga Latakia a Saraqib.

Natouf revelou que há dezenas de famílias à espera de poder utilizar o corredor e sublinhou que mais de 3000 estudantes do ensino secundário e 3300 aluanos do ensino básico, actualmente em zonas sob controlo de grupos terroristas, desejam fazer os seus exames nos centros que o Ministério da Educação estabeleceu para esse efeito em áreas seguras.

Além das barreiras para impedir a circulação, os terroristas, posicionados em al-Nairab, ameaçaram a população e dispararam tiros para o ar nas imediações da cidade de Saraqib, localizada no Leste da província de Idlib, 320 quilómetros a norte de Damasco e 53 a sudoeste de Alepo.

Algumas partes desta província são consideradas os últimos bastiões do terrorismo na Síria, onde estão presentes, entre outros, militantes da Hayat Tahrir al-Sham e do Partido Islâmico do Turquestão, integrado sobretudo por terroristas uigures.

Tópico