|Cuba

Presidente de Cuba agradece a solidariedade do mundo contra o bloqueio

Díaz-Canel agradeceu a «onda de solidariedade» que, em 50 cidades, exigiu o fim do bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos EUA à Ilha. Quarta-feira há concentração solidária em Lisboa.

Meia centena de cidades acolheram, este fim-de-semana, iniciativas solidárias com Cuba, que vão continuar nos próximos dias 
Meia centena de cidades acolheram, este fim-de-semana, iniciativas solidárias com Cuba, que vão continuar nos próximos dias Créditos / @BrunoRguezP

Na sua conta oficial de Twitter, o chefe de Estado destacou, este domingo, a realização, ao longo do fim-de-semana, da IV Caravana Mundial de repúdio pela política aplicada há quase seis décadas e considerada pelas autoridades cubanas o principal obstáculo ao desenvolvimento do país caribenho.

As caravanas de automóveis e outras iniciativas promovidas a nível internacional, nas ruas e nas redes sociais, foram acompanhadas, em Cuba, por uma regata na província de Matanzas e uma caravana de motorizadas e ciclistas na de Holguín, com mensagens contra o cerco imposto ao país.

Lisboa acolhe, dia 23, uma concentração solidária com Cuba e o povo cubano / CPPC

Díaz-Canel agradeceu a solidariedade que chegou à Ilha «em milhares de vozes contra o bloqueio a partir de 50 cidades do mundo» e disse que em Matanzas e Holguín «mandaram um abraço de volta».

Também o ministro dos Negócios Estrangeiros, Bruno Rodríguez, recorreu ao Twitter para assinalar que o mundo «acompanha o povo cubano na sua luta contra as políticas criminosas» e afirmar que a solidariedade dos povos irmãos estará com a Ilha no próximo dia 23 na Assembleia Geral das Nações Unidas, quando terá lugar a votação do relatório «Necessidade de pôr fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América a Cuba».

Concentração em Lisboa, dia 23

De acordo com o Instituto Cubano de Amizade com os Povos, hoje, amanhã e quarta-feira, os grupos de solidariedade, amigos e pessoas de boa vontade em vários países têm agendadas acções para acompanhar a Ilha na sua exigência.

Em Portugal, para o dia da votação da resolução sobre o bloqueio, 23 de Junho, está marcada uma concentração em Lisboa, na Praça Luís de Camões, às 18h, em solidariedade com Cuba e o povo cubano. A iniciativa é promovida pela Associação de Amizade Portugal-Cuba, pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, e pela CGTP-IN.

O bloqueio imposto pelos Estados Unidos a Cuba é considerado pelas autoridades da Ilha como o principal obstáculo ao desenvolvimento do país e uma «violação massiva dos direitos humanos de todos um povo».

Tópico