|Síria

Pequenos empresários sírios fazem frente ao bloqueio

Sob o lema «Produtores 2020», pequenos empresários da província de Alepo expõem os seus produtos numa feira em Damasco, que tem como objectivo mitigar o impacto das sanções impostas por EUA e UE.

A feira de pequenos produtores realiza-se na Tekiye Sulaymaniyah, no Centro da cidade de Damasco
A feira de pequenos produtores realiza-se na Tekiye Sulaymaniyah, no Centro da cidade de Damasco Créditos / syriatourism.org

O certame, que arrancou esta segunda-feira, no espaço da Tekiye Sulaymaniyah, no Centro da capital síria, conta com a participação de 140 pequenos empresários da província de Alepo, cuja indústria foi saqueada e destruída quase completamente pelos grupos terroristas que a ocuparam entre 2012 e 2016.

No evento, que se prolonga até dia 6, os produtores exibem uma ampla variedade de produtos artesanais, alimentares, têxteis, de móveis e couro, informa a agência SANA.

Em declarações à imprensa, os pequenos empresários sublinharam que se trata de uma oportunidade para darem a conhecer a sua experiência, sobre o modo como conseguiram recuperar as suas indústrias, apesar das dificuldades, de forma a contribuírem para a economia nacional e enfrentarem a guerra económica.

«Alepo foi sempre o pulmão económico da Síria e a recuperação das pequenas indústrias constitui uma arma importante para enfrentar as sanções e o bloqueio dos Estados Unidos», afirmaram, citados pela Prensa Latina.

Revelaram ainda que será aprovado um plano para implementar centenas de pequenos projectos que se centrem em necessidades básicas da população, como forma de romper o bloqueio e alcançar a auto-suficiência alimentar e produtiva.

Em marcha projectos para a recuperação de instalações agrícolas em Alepo

O Ministério sírio da Agricultura e da Reforma Agrária está a levar a cabo projectos, num valor superior a mais de um milhão de dólares, com vista à reabilitação e recuperação de instalações destinadas à produção agrícola e agropecuária que foram afectadas pelo terrorismo.

Os planos em execução abrangem instalações em Tal Blat (produção de sementes), Maskaneh (produção leiteira) e Zerbeh (produção avícola).

Antes da guerra de agressão, em 2011, a Síria era um grande produtor de sementes de vários tipos e, ao atingir o patamar do abastecimento nacional, era um exportador habitual, indica a Prensa Latina.

No entanto, este panorama viu-se seriamente afectado pela guerra terrorista imposta, primeiro, e pelo bloqueio e sanções decretados pelos EUA e a União Europeia (UE), depois.

Tópico