|Colômbia

Pacto Histórico denuncia fraude no escrutínio eleitoral na Colômbia

Roy Barreras, membro da coligação de esquerda Pacto Histórico, afirmou que a equipa que trabalha na contagem de votos deparou com várias irregularidades e denunciou uma «fraude óbvia».

Gustavo Petro, líder do Pacto Histórico e candidato da coligação às presidenciais, denuncia a existência de «fraude» no processo eleitoral colombiano 
Gustavo Petro, líder do Pacto Histórico e candidato da coligação às presidenciais, denuncia a existência de «fraude» no processo eleitoral colombiano Créditos / @petrogustavo

A coligação progressista, que surgiu reforçada nas eleições legislativas de dia 13, alertou nos últimos dias para a existência de diversas irregularidades no processo de escrutínio, chegando a referir-se a uma «mega-fraude».

Em declarações à W Radio, citadas pela Prensa Latina, o senador Roy Barreras rádio disse que, em 29 mil mesas (mais de 25% do total), não houve registo de votos a favor do Pacto Histórico, algo que é «impossível e inacreditável».

Além disso, foram detectadas outras 23 mil mesas em que aparecem votos duplicados favoráveis a outras forças políticas que participaram nas legislativas de domingo, referiu Barreras.

Estas foram algumas de várias irregularidades detectadas pelo Pacto Histórico, que as denunciou junto da entidade eleitoral responsável colombiana.

O organismo aceitou as denúncias, para comparar as actas dos delegados e dos escrutinadores. A coligação «recuperou mais de 200 mil votos», disse o congressista, que espera que o Pacto venha a ter, «pelo menos, mais dois senadores».

Afirmando que o sistema de escrutínio «é perverso e prejudica o Pacto Histórico», sublinhou que as autoridades e o Conselho Eleitoral foram alertados em devido tempo.

Disse ainda que existem centenas de reclamações sobre riscos, emendas e alterações no número de votos nas actas, «o que constitui uma fraude óbvia».

Também Gustavo Petro, líder e candidato da coligação às eleições presidenciais, alertou para a fraude, afirmando que existe uma «tentativa de esconder os votos do Pacto», «gigantesca e sistemática».

Na segunda-feira, de acordo com os resultados provisórios divulgados pela Resgistraduría Nacional del Estado Civil, o Pacto Histórico tinha elegido 16 senadores, tantos quantos o Partido Conservador Colombiano.

Na Câmara dos Representantes, o Partido Liberal Colombiano era o que obtinha mais assentos (32), seguido do Pacto Histórico, com 25 deputados, e do Partido Conservador Colombiano, também com 25.

Tópico