|Grécia

Estivadores gregos recusaram-se a carregar armas para Israel

Os trabalhadores do porto do Pireu, o maior da Grécia, recusaram-se a receber o MSC Altair, um navio porta-contentores que tinha iniciado a rota em Valência e transportava armas e munições para Israel.

Porto do Pireu, na Grécia Créditos / nuevarevolucion.es

O Sindicato dos Trabalhadores Portuários do Pireu (ENEDEP) opôs-se à descarga do barco que partira de Espanha e tinha como destino Israel, via Pireu, obrigando-o a mudar de rota para Itália no sábado passado, refere o portal nuevarevolucion.es.

De acordo com informações vindas a público esta quarta-feira, os trabalhadores afirmaram ter tido conhecimento de que o cargueiro transportava munições e outros materiais de guerra, e que estes se destinavam a ser utilizados contra os palestinianos, no genocídio que o Estado sionista está a levar a cabo em Gaza.

De acordo com as autoridades de Saúde palestinianas, a ofensiva israelita no enclave provocou, até ontem, 37 396 mortos e 85 523 feridos, estimando-se que sob os escombros haja mais de 10 mil mortos.

Em comunicado, a organização sindical grega afirmou: «Nós, estivadores do Pireu, declaramos que não aceitaremos em nenhuma circunstância descarregar o navio em questão em nenhum molhe do porto.»

E acrescentou: «Não participaremos no massacre de pessoas inocentes para o lucro de uns poucos. Estamos a criar os nossos filhos com humanidade e através das nossas lutas ensinámos-lhes a lição da solidariedade, a resistência e o orgulho.»

O ENEDEP destacou ainda que «os sindicatos de classe estão sempre na linha da frente para evitar que a Grécia seja uma base dos planos sangrentos dos imperialistas».

Para além disso, os estivadores gregos pediram aos seus colegas italianos que seguissem o seu exemplo, afirmando: «os trabalhadores portuários do mundo estão unidos, em solidariedade com a Palestina até que seja livre.»

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui