|Índia

Centrais sindicais instam Modi a suspender venda da Air India

Uma dezena de centrais sindicais instou o primeiro-ministro Narendra Modi a suspender a alienação da companhia aérea Air India e reverter a venda de activos nacionais.

Créditos / The Business Times

Foi no dia 8 de Outubro que o grupo Tata retomou o controle da Air India, quase 70 anos após a sua nacionalização. Numa carta enviada ao primeiro-ministro Narendra Modi, as centrais sindicais afirmam que os cidadãos daquele país, mas em particular os funcionários da companhia aérea, estão insatisfeitos com a transferência da empresa para a Tata Sons, holding do grupo.

Entretanto, os sindicatos exigem que o governo pague salários em atraso e alguns já ameaçaram iniciar uma greve no próximo dia 2 de Novembro. O executivo anunciou que o consórcio manteria todos os funcionários da Air India por um ano, mas os sindicatos alertam que não há certezas quanto ao futuro de cerca de 14 000 trabalhadores.

A Tata Sons possui participações maioritárias na Vistara, uma joint venture com a Singapore Airlines, e na low cost AirAsia India. Combinadas, as receitas da Air India, Vistara e AirAsia totalizaram 5400 milhões de dólares (cerca de 4600 milhões de euros) em 2020, representando 42,32% da receita total da empresa

Tópico