|Indústria

Trabalhadores lutam por aumentos salariais na Amtrol-Alfa

A empresa não alterou a sua posição relativamente às reivindicações apresentadas. Em greve, centenas de trabalhadores concentraram-se, na sexta-feira, junto às instalações da empresa.

Créditos / Fiequimetal

Os trabalhadores, organizados no Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte/CGTP-IN), deram assim uma «forte resposta» à administração, que insiste em não negociar as reivindicações, pode ler-se em comunicado.

«Ficou dada uma clara indicação de que, se a empresa não alterar a sua posição, os trabalhadores não vão desistir de lutar», afirma o sindicato, avançando que foi decidido por unanimidade marcar nova acção de luta, com greve, para o próximo dia 2 de Junho.

A empresa, considerada a maior produtora de botijas de gás da Europa, pertence, desde há quase quatro anos, ao Grupo Worthington Industries, com sede em Columbus, Ohio, nos EUA.

Os trabalhadores exigem aumentos salariais e a negociação do caderno reivindicativo e acusam a empresa de ter aumentado os lucros e condená-los à perda de poder de compra.

Tópico