|Indústria

Greve na Manitowoc assegura aumentos

Os trabalhadores da Manitowoc desconvocaram a greve de duas horas por turno desta sexta-feira, após a administração ter revisto a proposta de aumentos salarias, prémios e subsídios de alimentação.

A Manitowoc Crane Group Portugal é uma empresa dedicada à produção de gruas
A Manitowoc Crane Group Portugal é uma empresa dedicada à produção de gruasCréditos

A paralisação de hoje fazia parte de um conjunto alargado de protestos, decididos pelos trabalhadores, face à contraproposta da administração, que contava ainda com uma greve ao trabalho suplementar, em vigor desde 7 de Abril, e outras nas restantes sexta-feiras deste mês, de duas horas por turno.

Em declarações ao AbrilAbril, Miguel Ângelo, dirigente do SITE Norte, afirmou que os trabalhadores decidiram desconvocar a paralisação, visto que a administração apresentou na véspera uma outra proposta mais relevante. «Um acréscimo conseguido à custa do recurso à greve», explica, que resulta em aumentos salariais de 2,5%, a atribuição de prémios de antiguidade e um aumento no subsídio de alimentação.

A principal reivindicação dos trabalhadores prendia-se com um aumento salarial de 40 euros para todos. A decisão de avançar para greve foi aprovada nos plenários realizados em Baltar (Paredes) e Fânzeres (Gondomar), após a contraproposta da empresa ter sido chumbada.

No anterior comunicado aos trabalhadores, é explicado que «a contraproposta da empresa mereceu muita atenção e discussão, no entanto, a maioria dos trabalhadores não esteve de acordo, principalmente com a actualização salarial, em valor percentual, e com o prémio de antiguidade, porque não respeitava uma evolução igualitária quanto à antiguidade dos trabalhadores».

O pré-aviso de greve foi entregue pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte/CGTP-IN).

Tópico