Trabalhadores da Matutano rejeitam prepotência e marcam greve

Em defesa do regime de folgas e da conciliação familiar, os trabalhadores da Matutano agendaram uma greve de 24 horas para dia 6 de Março, com uma concentração à porta da empresa, na Quinta dos Cónegos, no Carregado.

Os trabalhadores da Matutano vão estar em greve no próximo dia 6
Os trabalhadores da Matutano vão estar em greve no próximo dia 6Créditos / hipersuper.pt

Os trabalhadores lutam contra «a prepotência» da administração da empresa, pertencente ao Grupo Pepsico, que decidiu, de forma unilateral, que algumas linhas da fábrica no Carregado «iriam passar a funcionar em laboração contínua, num regime de quatro turnos», lê-se numa nota do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias da Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab).

Deste modo, os trabalhadores seriam obrigados «a abdicar do seu regime de folgas ao sábado e domingo», e teriam de cumprir horários que «não permitem a conciliação entre a vida familiar e profissional», um direito que, sublinha o sindicato, «a Constituição assegura a todos os trabalhadores».

A organização sindical denuncia ainda que os trabalhadores estão a ser confrontados com a «atitude prepotente» da empresa, sendo submetidos a pressões «para que aceitem esta alteração de horário».