|Indústria

Trabalhadores da Carl Zeiss cumprem dois dias de greve

Os trabalhadores da Carl Zeiss Vision Portugal, em Setúbal, deram início esta sexta-feira a uma greve de dois dias intercalados pelos aumentos salariais relativos a 2018.

Concentração de trabalhadores à porta da empresa
Concentração de trabalhadores à porta da empresaCréditos / União de Sindicatos de Setúbal

O pré-aviso da greve para 8 e 11 de Março partiu do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV/CGTP-IN), tendo sido ainda realizada esta manhã uma concentração de protesto à porta da fábrica que reuniu dezenas de operários.

A paralisação tem como objectivos um aumento salarial de 20 euros, das cláusulas de expressão pecuniária em 2%, o fim da precariedade laboral e a extensão do seguro de saúde a um membro do agregado familiar de cada trabalhador.

Em declarações ao AbrilAbril, Luís Leitão, coordenador da União de Sindicatos de Setúbal (USS/CGTP-IN), frisou que parte das matérias do caderno reivindicativo já estão acordadas com a empresa, inclusive a integração de nove trabalhadores nos quadros, mas refere que não há resposta aos aumentos salariais relativos a 2018.

«Ao efectuar um braço-de-ferro com os trabalhadores, a empresa não só os está a lesar, como não deixa outra alternativa se não a da greve para exigir respeito e dignidade no trabalho», acrescentou.

Tópico