|mobilidade e transportes

Scotturb prolonga lay-off

Financiada pela Área Metropolitana de Lisboa e pela CM de Cascais, a Scotturb opta por manter uma parte dos trabalhadores imobilizados e a redução da oferta, pondo em causa as medidas sanitárias.

Viatura da Scotturb, empresa rodoviária de transporte de passageiros que opera nos concelhos de Sintra, Cascais e Oeiras. Imagem de arquivo.
Créditos

A Scotturb, empresa de transportes rodoviário de passageiros que opera nos concelhos de Sintra, Cascais e Oeiras, informou os trabalhadores do prolongamento do lay-off.

Esta empresa remunerada pela Área Metropolitana de Lisboa (AML) e pela Câmara Municipal de Cascais (CMC), opta por manter uma parte dos trabalhadores imobilizados, com consequência na oferta, quando algumas carreiras circulam com mais de 2/3 do limite máximo de passageiros.

Para a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN) está-se perante «uma acção conjugada do patronado do sector», que, apesar das necessidades de aumento da oferta de transportes às populações, «prolonga a transferência de custos para os trabalhadores e Segurança Social», com o objectivo de receber mais apoios do Estado e assim reduzir «qualquer risco da sua actividade, que tem como objectivo aumentar os lucros privados».

A federação denuncia também a falta de «vontade política» do Governo, que mantém os utentes «reféns» dos interesses privados.

Tópico