|carreiras profissionais

Profissionais da GNR ganham 3 dias de férias

A Associação dos Profissionais da Guarda reuniu com o ministro da Administração Interna para negociar, entre outras questões, o desbloqueamento das carreiras e a contabilização do tempo de serviço.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/4311.jpg?itok=-RrxtLoE
As forças de segurança têm realizado vários protestos, sendo a progressão nas carreiras uma das reivindicações
As forças de segurança têm realizado vários protestos, sendo a progressão nas carreiras uma das reivindicaçõesCréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

Um processo de negociação com o objectivo declarado de permitir «a todos os profissionais progredir os níveis remuneratórios a que têm direito e que teriam progredido caso a proibição de valorizações remuneratórias não tivesse vigorado durante nove longos anos» e que, segundo a Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), não ficou fechado e terá continuidade nas próximas semanas.

Outro dos assuntos debatidos na reunião realizada esta semana foi, segundo o comunicado da APG/GNR, «o acréscimo de três dias de mérito à licença de férias, a que os profissionais da GNR teriam direito, caso a tutela  tivesse regulamentado esta matéria no prazo previsto», uma possibilidade prevista no novo Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana.

Como consequência, o Ministério da Administração Interna já publicou a portaria «que, transitoriamente irá atribuir três, dois e um dias de mérito aos profissionais da GNR colocados nas primeira, segunda e terceira classes de comportamento, respectivamente».

Tópico