|mobilidade e transportes

Mais dois meses de greve na STCP

O Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes da Área Metropolitana do Porto emitiu um pré-aviso de greve que abrange um período superior a dois meses na Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP).

A falta de transportes públicos leva a freguesia de Sobrado a sentir-se discriminada
Sindicato acusa empresa de não responder às preocupações dos trabalhadoresCréditos / JN

Na nota distribuída hoje aos trabalhadores e aos órgãos de comunicação, o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes da Área Metropolitana do Porto (STTAMP/CGTP-IN) refere que o pré-aviso de greve tem efeitos a partir de 24 de Outubro e prolonga-se até 31 de Dezembro.

Na base das reivindicações do STTAMP está o facto, lê-se no pré-aviso, de não ter obtido resposta «aos diversos ofícios que plasmavam os problemas vividos na empresa e as preocupações demonstradas pelos trabalhadores».

«Recusa na aplicação dos descansos ao domingo de três em três semanas para os guarda-freio e recusa na aplicação dos descansos fixos ao sábado para os motoristas» são duas medidas mencionadas no documento.

A «falta de enquadramento de carreiras» e a «falta de enquadramento das carreiras profissionais dos cinco trabalhadores oficinais» são outras denúncias do sindicato, que aproveita para criticar a falta de resposta sobre a situação dos trabalhadores em regime de mobilidade interna, bem como sobre o processo de adesão ao acordo de empresa dos quadros técnicos.

«O STTAMP, que pauta a sua acção pela proposição e boa-fé negocial, aguarda que desta forma o conselho de administração da STCP rapidamente analise e formule respostas definitivas para resolução dos problemas enunciados», conclui.

Com agência Lusa

Tópico