|greve

Inspectores dos matadouros exigem direito à carreira

Os trabalhadores de inspecção sanitária, em funções nos matadouros, iniciam esta segunda-feira uma greve de seis dias, por melhores condições e uma carreira adequada às suas funções.

Vários matadouros estão parados devido à greve
Vários matadouros estão parados devido à greveCréditosPAULO CUNHA / LUSA

De hoje até 5 de Maio, os funcionários da Direcção-geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), que exercem as suas funções em matadouros para garantir a qualidade e segurança dos alimentos, estão em greve para exigir a criação de uma carreira correspondente às suas funções.

Em comunicado, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNTFPS/CGTP-IN) afirma estar em causa «a continuada ausência de resposta do Governo à exigência de criação da carreira de inspecção sanitária, reivindicação da maior justeza que os sucessivos governos têm ignorado».

«Não se aceita que o Governo, perante a falta de médicos veterinários no mapa de pessoal da DGAV, concretize um processo de descarada municipalização das competências e de precarização do trabalho de inspecção sanitária, pondo em causa a saúde pública», salienta a Federação.

Uma situação que fica «agora agravada com a criação da Bolsa de Inspectores  Veterinários para contratação ocasional de médicos veterinários», afirma a estrutura, que classifica o acto como «uma autêntica praça de jorna que só irá agravar a precarização das funções de inspecção e desvalorizará o direito à carreira e à respectiva progressão».

Tópico