|Plural

Greve na Plural força direcção a reunir

O pré-aviso de greve, que abrange a oitava hora de trabalho durante todo o ano, forçou a direcção a reunir para negociar a redução do horário. Ate à reunião desta quinta-feira, a paralisação fica suspensa.

Créditos / CENA-STE

O Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA-STE/CGTP-IN) emitiu um pré-aviso de greve para a oitava hora de trabalho, até ao fim do ano, para os trabalhadores do grupo Plural Entertainment Portugal.

Depois das paralisações de Janeiro, esta nova greve continua a ser motivada pelo facto de a empresa não ter cumprido o acordo firmado com o sindicato em 2018, no qual se previa a aplicação do horário de 9 horas+1 até às 45 horas semanais, a abranger todos os trabalhadores, independentemente do vínculo, com vista às 8 horas+1.

Em declarações ao AbrilAbril, Hugo Barros, dirigente do CENA-STE, refere que o que está em causa é retomar as reuniões negociais. «Depois da greve de Janeiro, a administração deixou de dar resposta aos nossos pedidos para continuar a negociar», disse o dirigente, acrescentando que após o pré-aviso de greve ter sido entregue, receberam um telefonema para marcar a próxima reunião.

Simultaneamente, a direcção enviou um e-mail a todos os trabalhadores a disponibilizar-se para conversar sobre o futuro da empresa e as relações laborais, o que foi entendido pelo sindicato como uma tentativa de enfraquecer a luta. «Os trabalhadores não aceitaram que houvesse conversas individuais que pudessem pôr em causa a negociação e a direcção comprometeu-se a não desenvolver essas conversas», disse o dirigente sindical.

Assim, até à reunião de amanhã, dia 6, a greve ficou suspensa e, entre os trabalhadores, existe «grande confiança», porque se mantiveram unidos e empenhados e conseguiram forçar o recomeço do processo negocial.

Tópico