|Hotelaria e turismo

Greve na Hotelaria do Algarve alcançou os objectivos

A Direcção do Sindicato de Hotelaria do Algarve faz uma balanço positivo do resultado da greve regional no sector da hotelaria, restauração e similares do Algarve, realizada no passado dia 1 de Agosto.

 Sindicato considera que «a elevação salarial no sector do turismo é uma emergência nacional».
Um dos objectivos era fazer chegar a mensagem aos trabalhadores da necessidade de uma mais justa repartição da riqueza. Créditos

O Sindicato de Hotelaria do Algarve (CGTP-IN) afirma, em comunicado, que a greve tinha três objectivos, que foram alcançados. O primeiro era «fazer chegar a mensagem aos trabalhadores da necessidade de se elevar o patamar da luta contra os baixos salários e a degradação das condições de trabalho», e «por uma mais justa repartição da riqueza».

O segundo objectivo consistia em «fazer a denúncia pública da situação difícil que os trabalhadores deste sector estão a viver e deixar um alerta aos patrões e ao Governo» que a mudança da política salarial e a melhoria das condições de trabalho é urgente.

Um terceiro objectivo era afirmar o sindicato junto dos trabalhadores e dar um contributo para o reforço da sindicalização e da organização nos locais de trabalho.

A estrutura sindical afirma ainda que a greve teve expressão um pouco por toda a região, com vários trabalhadores a contactarem o sindicato para obter informação sobre o direito à greve e a «fazer greve pela primeira vez». 

As paralisações mais expressivas foram no INATEL Albufeira, onde chegou aos 95%; na manutenção do Golfe Quinta do Lago, com uma adesão superior a 50%; no Amendoeira Golfe Resort, onde se registou uma adesão de 100% na secção dos Caddies e de 90% na manutenção do campo de golfe; no serviço de alimentação e restauração nos hospitais de Faro e Portimão, com uma adesão de cerca de 70% e 60%, respectivamente.

O sindicato informou que já enviou novos pedidos de reunião às associações patronais, nomeadamente a Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA) e a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), com vista a tentar alcançar um acordo que permita «melhorar as condições de vida dos trabalhadores deste sector», estando essas reuniões já agendadas para o próximo dia 21 de Agosto.

A valorização da greve faz parte dos planos do sindicato, que irá distribuir um comunicado aos trabalhadores nas próximas semanas a apelar à sindicalização e ao reforço da organização nos locais de trabalho. 

Tópico