Taxistas admitem paralisação por tempo indeterminado

Florêncio Almeida, da Antral, admitiu esta manhã à TSF a possibilidade de uma paralisação prolongada até que o Governo tome uma decisão relativamente a empresas como a Uber e a Cabify. Associações do sector são ouvidas hoje na comissão parlamentar que está a tratar do problema.

Associações opõem-se à desregulamentação do sector do táxi
Associações opõem-se à desregulamentação do sector do táxiCréditos / Federação Portuguesa do Táxi

Em entrevista à TSF, o presidente da Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (Antral) afirmou que o sector prepara uma paralisação «prolongada» a fim de pressionar o Governo a legislar sobre novas plataformas de mobilidade.

Florêncio Almeida adiantou que a Antral e a Federação Portuguesa do Táxi (FPT) reúnem-se hoje para preparar a acção. «Devemos acertar as datas, fazer reuniões de sensibilização a nível nacional e depois se marcará o dia, mas que não irá muito para além do final deste mês», esclareceu. Recorde-se que em finais de Agosto as associações tinham informado sobre uma manifestação nacional do sector que estaria a ser preparada para Setembro caso não houvesse resposta satisfatória para as partes.

O presidente da Antral reiterou que as associações não estão contra as novas plataformas mas sim contra o seu «modus operandi», realçando que se estão ilegais não podem trabalhar.

A Antral e a FPT vão ser ouvidas hoje na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.