|Assembleia da República

PS, PSD e CDS-PP contra gestão pública das cantinas escolares e fim das portagens

Nas primeiras votações da última sessão plenária antes das férias, os três partidos chumbaram o regresso da gestão pública das cantinas escolares e o fim das portagens na A23 e na Via do Infante.

A falta de qualidade da comida nas cantinas escolares, parte delas concessionadas a privados, tem vindo a público nos últimos meses
A falta de qualidade da comida nas cantinas escolares, parte delas concessionadas a privados, tem vindo a público nos últimos mesesCréditosTiago Petinga / Agência LUSA

No caso das cantinas escolares, que ganharam projecção mediática com uma sucessão de denúncias da má qualidade das refeições naquelas que estão concessionadas, o PSD, o PS e o CDS-PP votaram em bloco contra dois projectos de resolução que recomendavam a recuperação da gestão pública, de iniciativa do BE e do PCP.

Já as propostas de eliminação das portagens na A23 (que liga Torres Novas à Guarda, passando por Castelo Branco) e na A22 (Via do Infante, no Algarve) – também por iniciativa do BE e do PCP – tiveram votações mais diversas, ainda que o resultado tenha sido o mesmo.

As bancadas do PS e do PSD votaram contra os quatro diplomas, com alguns deputados eleitos pelos círculos afectados a votarem à revelia da orientação; o CDS-PP absteve-se. Em ambos os casos, foi um governo do PS que decidiu a introdução de portagens e o seguinte, do PSD e do CDS-PP, que as aplicou, em 2011.

Tópico