Mensagem de erro

|Orçamento do Estado

Orçamento do Estado: BE e PEV também se abstêm nesta fase

Bloquistas e ecologistas anunciaram hoje que, na votação de amanhã do OE no Parlamento, se irão abster. Os partidos à direita estarão contra um documento que confirma medidas positivas alcançadas na última legislatura.

Primeira sessão plenária da XIV legislatura na Assembleia da República. Lisboa, 25 de Outubro de 2019
CréditosMIGUEL A. LOPES / Agência Lusa

No dia em que se inicia, na Assembleia da República, a discussão na generalidade da proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2020, BE e «Os Verdes» avançaram que também se abstêm na votação na generalidade do documento, juntando-se ao PCP.

Catarina Martins, coordenadora do BE, fundamenta o sentido de voto no facto de o seu partido ter acordado com o Governo do PS um conjunto de medidas positivas.

Pela voz de José Luís Ferreira, o PEV anunciou também que se irá abster esta sexta-feira na votação na generalidade, porque quer ainda dar «uma oportunidade ao PS para reflectir e poder perceber as necessidades reais do País e dos portugueses».

Ambos os partidos colocam a tónica no muito que ainda pode ser alcançado em sede da discussão na especialidade e remetem para a votação final global as posições definitivas dos seus partidos.

Quase todo o hemiciclo já avançou com os sentidos de voto, que levam à antevisão de que amanhã o OE será aprovado na generalidade, criando-se condições para prosseguir a discussão parlamentar em sede de especialidade.

O Livre divulgará esta noite o seu sentido de voto, segundo comunicado constante da sua página oficial.

Os partidos à esquerda continuam a insistir para que o Governo do PS olhe às necessidades do País e do povo nas opções políticas imediatas, no sentido da resolução de inúmeros problemas, nomeadamente ao nível das funções sociais do Estado.

O PAN também anunciou ontem que se abstém na votação na generalidade. E a direita votará contra a proposta de OE que consolida avanços sociais e económicos alcançados, revelando o seu desconforto com a política de  manutenção de direitos e rendimentos repostos.

Tópico