|Movimento Democrático de Mulheres

MDM denuncia publicidade: «As mulheres não são mercadoria»

O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) já enviou o protesto à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género contra a publicidade de um grupo de carnes que apresenta uma mulher em biquíni.

Créditos / MDM

Em causa está a publicidade do Grupo Carnes Sá da Bandeira, sediado em Vila Nova de Gaia, que anuncia a venda de carne de vitela branca para assar, associando-a à imagem de uma mulher em biquíni na praia.

Antevendo argumentos de desvalorização do sucedido, como «o mal está nos olhos de quem o vê», o MDM assume que é tempo de dizer «basta», realçando que, da mesma forma que as mulheres não são mercadoria, «não podem os seus corpos ser usados como tal».  

O anúncio que motivou o protesto

«Estamos fartas de que o corpo da mulher sirva, subliminar ou explicitamente, para vender todo o tipo de produtos, num mercado que tem interesse em vender e que sabe que assim assegura melhor esse objectivo», atesta o movimento em comunicado.

O MDM alerta para o facto de esta prática, «absolutamente vexatória das mulheres», ajudar a manter estereótipos de género, bem como a disseminar e a naturalizar o desrespeito pelas mulheres enquanto seres humanos, que por sua vez «incita à submissão, escárnio e à própria violência contra as mulheres».

Recorda, por outro lado, que este tipo de anúncios viola o código da publicidade e solicita a intervenção da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG)  junto das entidades competentes pela fiscalização e instrução de processos de contra-ordenações para que a publicidade em causa seja retirada e se apurem todas as responsabilidades e consequências de acordo com o estabelecido na lei.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui