|Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos

António Costa falou sobre o banco na conferência sobre investimento

CGD recebe 2,5 mil milhões de euros no próximo mês

O primeiro-ministro afirmou hoje que o processo de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos deve ficar concluído em Abril e defendeu que os problemas no sistema financeiro estão a resolver-se.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/imgonline-com-ua-resize-cw8cyh1dyuf8e.jpg?itok=nvsbC8jx
O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante a conferência «Investimento em Portugal», que decorreu na Fundação Gulbenkian
O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante a conferência «Investimento em Portugal», que decorreu na Fundação GulbenkianCréditosAntónio Cotrim / Agência LUSA

António Costa, na intervenção de abertura da conferência «Investimento em Portugal», na Fundação Calouste Gulbenkian, afirmou que «a Caixa Geral de Depósitos tem o seu quadro de capitalização aprovado pela União Europeia e, ao longo deste mês, será concluída a segunda fase de capitalização». Desta feita, a instituição deve «chegar ao mês de Abril com o processo de capitalização devidamente concluído», cita a Lusa.

O primeiro-ministro considera que «foram dados passos muito importantes» para a resolução dos problemas do sector financeiro, dando os exemplos do BCP e do BPI. O primeiro concluiu recentemente um aumento de capital integralmente subscrito pela chinesa Fosun, dona da seguradora Fidelidade, que se tornou no maior accionista do banco. No BPI, o banco espanhol Caixabank concluiu com êxito uma OPA, passando a ser o accionista maioritário.

Os processos de recapitalização da Caixa e do BCP «contribuíram muito positivamente para diminuir a relevância do crédito malparado do lado do setor bancário», referiu Costa.

A primeira fase de recapitalização do banco público consistiu, no essencial, na transformação dos 900 milhões de euros de obrigações subscritos pelo Estado em 2012 em capital. Agora, de acordo com a informação veiculada pelo Ministério das Finanças na última sexta-feira, resta concretizar o aumento de capital no valor de 2,5 mil milhões de euros e a emissão de 930 milhões de euros de dívida «elegível para efeitos de cumprimento dos rácios de capital regulatório», a serem subscritos por investidores privados.

Na apresentação dos resultados de 2016 da Caixa, Paulo Macedo confirmou a informação já avançada pelo anterior presidente do banco público, António Domingues, relativa ao plano de reestruturação em curso. A intenção da administração da Caixa Geral de Depósitos é encerrar cerca de 200 agências e reduzir o quadro em mais de 2200 trabalhadores.

Tópico

0 Comentários

no artigo "CGD recebe 2,5 mil milhões de euros no próximo mês