|movimento estudantil

Associações exortam estudantes do Superior à luta

A propósito do Dia Nacional dos Estudantes, diversas associações de estudantes lançam o mote «é hora de avançar, a propina tem que acabar!» para acções reivindicativas no dia 28 de Abril.

Créditos / mundoportugues.pt

Para assinalar o «marco histórico da resiliência e resistência dos estudantes e do movimento associativo estudantil em defesa de um Ensino justo e democrático», que o dia 24 de Março constitui, a associação de estudantes (AE) da Escola Superior de Artes e Design (ESAD), nas Caldas da Rainha, anunciou uma convergência inter-associativa para uma acção de luta no próximo dia 28 de Abril.

O objectivo é alertar para a realidade da vida dos estudantes do Ensino Superior que, um ano depois do «início do surto epidémico da Covid-19» e a par da situação social e económica do País, está repleta de «fragilidades e debilidades». Uma situação que foi agravada pelos «problemas estruturais» deste grau de ensino e pelos seus entraves e barreiras, como as propinas e as debilidades da Acção Social Escolar (ASE).

Perante este contexto, as AE da ESAD (Caldas da Rainha), da Escola Superior Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM/Leiria), da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG/Leiria), da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (Lisboa), da Escola Superior de Tecnologia (ESTA/Abrantes) e a Associação Académica da Universidade de Lisboa (AAUL) assumiram uma «tomada de posição conjunta onde se alerta para as dificuldades que os estudantes hoje atravessam» e para as respostas de que necessitam «para combater o abandono escolar e as desigualdades neste grau de ensino».

As organizações criticam ainda a ausência de resposta do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior a «vários pedidos de reunião» e apelam à unidade do movimento associativo estudantil e aos estudantes para que saiam à rua «em defesa do Ensino Superior», realizando, dia 28 de Abril, acções de protesto por todo o País.

Tópico