|Palestina

«O povo palestiniano não está só na sua luta»

O MPPM assinala o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano com uma sessão pública na Casa do Alentejo, em Lisboa. É na próxima quinta-feira, 28 de Novembro, às 18h30.

Créditos / nst.com.my

A sessão, moderada por Carlos Araújo Sequeira (presidente da Assembleia Geral do MPPM), contará com as intervenções de Nabil Abuznaid (embaixador da Palestina), José Goulão (jornalista), Solange Pereira (presidente da JOC [Juventude Operária Católica]) e Carlos Almeida (vice-presidente do MPPM).

Numa nota, o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente – MPPM lembra que, em 29 de Novembro de 1947, a Assembleia Geral das Nações Unidas adoptou a resolução 181 (II), «que preconizava a partilha da Palestina em dois estados – um judaico e um árabe – com um estatuto especial para Jerusalém, mas que jamais foi cumprida no que respeita à criação do Estado palestiniano».

Por essa razão, 30 anos volvidos, a Assembleia Geral da ONU adoptou a resolução 32/40B, que apelava à celebração do dia 29 de Novembro como o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo da Palestina.

No seu portal, as Nações Unidas defendem que este dia «representa uma oportunidade para chamar a atenção da comunidade internacional para o facto de a questão da Palestina continuar por resolver e de o povo palestiniano não ter ainda visto reconhecidos os seus direitos inalienáveis conforme definidos pela Assembleia Geral, nomeadamente o direito à autodeterminação sem interferência externa, o direito à independência nacional e soberania, e o direito a regressar às suas casas e propriedades expropriadas».

O povo palestiniano «está a ser vítima de mais uma brutal agressão israelita» e, nesse sentido, «precisa, como nunca, da nossa solidariedade», alerta o MPPM, que apela à participação na iniciativa de dia 28, na Casa do Alentejo, «para fazermos saber a todo o mundo que o povo palestiniano não está só na sua luta».

Tópico