|Cuba

Novas vozes juntam-se à maratona mediática contra o bloqueio a Cuba

Órgãos de comunicação, partidos políticos e outras organizações da América, Ásia e Europa confirmaram a participação na maratona mediática contra o bloqueio imposto à Ilha pelos EUA.

Cartaz em Cuba contra o bloqueio imposto ao país pelos EUA
Cartaz em Cuba contra o bloqueio imposto ao país pelos EUACréditos / RT

A iniciativa, lançada a 23 de Janeiro último pelo canal Europa por Cuba, envolve dezenas de vozes dispostas a denunciar o cerco económico, comercial e financeiro imposto a Cuba, prevendo-se que a denúncia seja levada a efeito ininterruptamente, durante 24 horas, entre os dias 2 e 3 de Abril, nas redes sociais, na rádio, na televisão e na imprensa escrita.

«Estamos satisfeitos com a resposta à convocatória em muitos países, mas ainda faltam duas semanas, em que vamos juntar mais participantes», comentaram, em declarações à Prensa Latina, os coordenadores do canal e da maratona José Antonio Toledo, Haydeline Díaz e Patricia Pérez.

Neste sentido, indicaram que a condenação do bloqueio e a exigência do seu fim vão ter eco em canais de televisão, rádios, imprensa escrita, influencers e programas nas redes sociais, bem como em associações de solidariedade, partidos políticos e sindicatos.

«Todos os que aceitaram o convite para acompanhar Cuba nesta luta recebem o mesmo acolhimento, independentemente de serem organizações grandes ou pequenas, mais ou menos conhecidas», destacaram os promotores.

Uma adesão a crescer

Cadeias como Telesur, HispanTV, Al Mayadeen e Cubavisión Internacional, as agências noticiosas Prensa Latina e Sputnik, e a Radio del Sur, Radio Patagonia, Radio Rebelde e Radio Habana Cuba, entre outras, confirmaram o apoio à iniciativa.

Também deram apoio à maratona a Federação Sindical Mundial, a Rede Continental Latino-americana e Caribenha de Solidariedade com Cuba, associações de apoio à Ilha e de cubanos residentes no estrangeiro, bem como partidos comunistas de países como Argentina, Espanha, França, Israel, Itália, México e Rússia, entre outros.

Sobre a programação, Toledo, Pérez e Díaz adiantaram que a Europa por Cuba irá transmitir conteúdos durante 24 horas pelo seu canal de YouTube, contando com vários convidados que vão explicar o que é o bloqueio, como se aplica há mais de seis décadas e quais são as suas consequências.

«Durante a maratona de 2 e 3 de Abril, faremos ligações a meios participantes, exibiremos vídeos e daremos informações sobre a agressiva política norte-americana», disseram.

Em declarações à Prensa Latina no final de Janeiro, José Antonio Toledo e Patricia Pérez explicaram que a iniciativa tem como objectivos contribuir para o conhecimento do bloqueio norte-americano e do seu impacto, e também dar mais um passo em direcção à unidade de acção daqueles que se posicionam contra o bloqueio em todo o mundo.

Tópico