|Cuba

Nicarágua envia mais ajuda a Cuba

O navio Augusto César Sandino partiu este domingo do Porto Arlen Siu, com dezenas de contentores, depois de o governo nicaraguense ter reafirmado a condenação do bloqueio imposto a Cuba pelos EUA.

O navio mercante 'Augusto César Sandino' (imagem de arquivo) 
O navio mercante 'Augusto César Sandino' (imagem de arquivo) Créditos / elpais.cr

A carga do navio é composta por 36 contentores com alimentos, 21 com café e 15 com arroz, no contexto da ajuda humanitária que o país centro-americano decidiu enviar a Cuba para fazer frente ao recrudescimento do bloqueio económico, comercial e financeiro imposto à Ilha por Washington.

Segundo refere a agência Prensa Latina, o barco partiu ontem do Porto Arlen Siu em direcção à Baía de Bluefields, que é a principal rota nicaraguense de acesso a mercados internacionais nas Caraíbas e na Costa Leste dos Estados Unidos, localizada cerca de 290 quilómetros a leste da capital, Manágua.

A carga doada pelo executivo nicaraguense, liderado por Daniel Ortega, visa prestar apoio à maior das Ilhas Antilhas, afectada por uma aguda crise económica associada à pandemia de Covid-19.

A situação complexa que o país caribenho vive é em muito agravada pelo bloqueio, imposto formalmente a 3 de Fevereiro de 1962, e que, mais recentemente, foi agudizado pelas 243 medidas implementadas durante a administração de Donald Trump – ainda mantidas pelo actual presidente norte-americano, Joe Biden.

O anúncio de um novo carregamento com ajuda para Cuba, por parte do governo nicaraguense, seguiu-se à condenação reafirmada, na sexta-feira, do bloqueio imposto por Washington à Ilha, que foi qualificado como «criminoso» e «barbárie do imperialismo norte-americano».

«Fazemos nossa todas as denúncias, reivindicações e exigências que representam a vontade e o compromisso dos povos livres do mundo, em luta pela justiça, a solidariedade e a paz. Contra o bloqueio a Cuba revolucionária, todos juntos. Vamos em frente», afirmou o governo nicaraguense em comunicado.

Ao longo de 2021, a Nicarágua enviou para a Ilha três carregamentos semelhantes, o último dos quais, no início de Dezembro, incluía 50 contentores com alimentos.

Além da ajuda nicaraguense, refere a fonte, ao longo do ano passado Cuba recebeu lotes provenientes de países como Rússia, México, Vietname ou Bolívia.

Tópico