|Venezuela

Intelectuais e sindicalistas britânicos apoiam Venezuela bolivariana

Fonte oficial da diplomacia venezuelana destacou, esta segunda-feira, o apoio manifestado por intelectuais e sindicalistas britânicos ao país sul-americano, bem como o seu repúdio pela política intervencionista do presidente norte-americano, Donald Trump.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/venezuela-londres-apoio.jpg?itok=h0T_9M_f
Sindicalistas do National Union of Rail, Maritime and Transport Workers expressaram a Jorge Arreaza, ministro venezuelano dos Negócios Estrangeiros, o seu apoio à Venezuela bolivariana
Sindicalistas do National Union of Rail, Maritime and Transport Workers expressaram a Jorge Arreaza, ministro venezuelano dos Negócios Estrangeiros, o seu apoio à Venezuela bolivariana Créditos / @vencancilleria

Através do Twitter, o ministro dos Negócios Estrangeiros venezuelano, Jorge Arreaza, deu conta do apoio manifestado à Revolução bolivariana no âmbito da Reunião Geral Anual da Campanha de Solidariedade com a Venezuela, que decorreu em Londres este sábado, com ampla participação de movimentos sociais, sindicatos e políticos, informam a AVN e a Prensa Latina.

Ainda na capital inglesa, Arreaza reuniu-se no domingo com os embaixadores dos países-membros da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP) acreditados no Reino Unido, tendo visto reafirmados os laços de amizade e solidariedade que unem a Bolívia, o Equador, a Nicarágua e Cuba à República Bolivariana da Venezuela.

Já hoje, o diplomata venezuelano participou num encontro com intelectuais londrinos: «Richard Gott e Francisco Domínguez, intelectuais de Londres, analisam o ataque da direita ao governo da Venezuela», afirmou Arreaza no Twitter.

O chefe da diplomacia venezuelana reuniu-se ainda com o secretário-geral do National Union of Rail, Maritime and Transport Workers (RMT), Mick Cash, que lhe expressou o seu apoio à luta do povo venezuelano na defesa da soberania e da independência, frente à guerra económica e política promovida pelos Estados Unidos.

No encontro, Cash deixou clara a sua oposição à política intervencionista de Washington contra a terra do Libertador.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Intelectuais e sindicalistas britânicos apoiam Venezuela bolivariana