|Bolívia

Governo golpista na Bolívia «disfarça erros» com ataques ao MAS

Luis Arce, candidato do MAS à presidência da Bolívia, afirmou que o governo golpista intensifica a campanha de «perseguição política» para desviar as atenções dos seus erros na luta contra a Covid-19.

Grupo de pessoas na região boliviana de Chapare (departamento de Cochabamba) apanham fruta para distribuir entre a população mais carenciada; esta região é um bastião do MAS, a coligação de Evo Morales, e tem sido alvo de repressão por parte do governo golpista
Grupo de pessoas na região boliviana de Chapare (departamento de Cochabamba) apanham fruta para distribuir entre a população mais carenciada; esta região é um bastião do MAS, a coligação de Evo Morales, e tem sido alvo de repressão por parte do governo golpista Créditos / @OVargas52

Recorrendo à sua conta de Twitter, o candidato presidencial do Movimento para o Socialismo (MAS) acusou o governo da autoproclamada Jeanine Áñez de se empenhar na «campanha de acusações» e de ataques a esta força política para «disfarçar os seus próprios erros na luta contra o novo coronavírus».

O ex-ministro da Economia de Evo Morales destacou a necessidade de se realizar mais testes de despistagem no país andino, «para se conhecer a dimensão real do contágio», bem como de entregar equipamentos de bio-segurança aos trabalhadores da Saúde, informa a TeleSur.

Os trabalhadores deste sector no país sul-americano têm denunciado a falta de material de protecção pessoal para fazer frente à doença. Recentemente, a ordem dos médicos local afirmou que são os profissionais da saúde que têm de comprar o próprio material de protecção.

Também uma enfermeira boliviana, que acabou por falecer devido à infecção com o novo coronavírus, deixou gravada uma mensagem, em vídeo, em que alerta para a carência de recursos de protecção que enfrentam aqueles que cuidam dos pacientes afectados por esta doença altamente contagiosa.

Na semana passada, o candidato do MAS propôs diversas medidas para fazer frente à pandemia e melhorar o atendimento aos pacientes infectados com o vírus Sars-CoV-2, tendo defendido a importação imediata de material de diagnóstico, de ventiladores e material de protecção para os profissionais da Saúde.

Neste momento, a Bolívia conta um registo oficial de 598 pacientes infectados com o novo coronavírus, 33 dos quais faleceram. O MAS acusa o governo golpista de «falta de acção» e de não testar a população. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que o país possui a segunda mais elevada taxa de letalidade da América do Sul.

Mais repressão em Chapare

Neste contexto, a Polícia prendeu, no último sábado, quatro pessoas do Trópico de Cochabamba – uma região localizada no Centro do país, entre os Andes e as planícies amazónicas, onde o MAS tem forte apoio. Entregavam frutas que tinham sido recolhidas pelos camponeses dessa região para serem distribuídas a famílias que enfrentam dificuldades, no contexto da pandemia, no município de Tomina, no departamento de Chuquisaca.

O jornalista Ollie Vargas informou na sua conta de Twitter que, entre os detidos, se encontrava um colega seu, Landert Marca, da rádio Kawsachun Coca e deu conta da sua libertação, bem como da dos demais detidos – dois dos quais, funcionários da autarquia de Villa Tunari, saíram com acusações.

De acordo com o jornalista, o governo golpista está a tentar vergar os sindicatos agrícolas da região de Chapare, no departamento de Cochabamba, onde o apoio a Morales é grande.

No entanto, afirma, os sindicatos não se deixam intimidar pelas ameaças e detenções, e continuam a recolher comida e a distribuí-la pelo país.

Tópico