|Correios

Trabalhadores dos CTT em Taveiro cumprem greve de cinco dias

Os trabalhadores do Centro de Distribuição Postal de Taveiro, em Coimbra, avançaram com uma greve de 26 a 30 de Novembro, face à falta de pessoal, que leva à sobrecarga de trabalho e degradação do serviço.

Os CTT foram totalmente privatizados em 2014, pelo governo do PSD e do CDS-PP
Os CTT foram totalmente privatizados em 2014, pelo governo do PSD e do CDS-PPCréditosManuel Almeida / Agência LUSA

A greve é convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Correios e Telecomunicações (SNTCT/CGTP-IN), que salienta que a greve foi aprovada, por unanimidade, no plenário realizado na quinta-feira passada.

Segundo o SNTCT, em causa está a sobrecarga de trabalho e a degradação do serviço naquela unidade dos CTT, sendo que a greve deverá afectar o «segundo período de trabalho». Está ainda marcada uma manifestação para o dia 26, em Coimbra, entre a Avenida de Fernão de Magalhães e a Praça 8 de Maio.

Os trabalhadores do Centro de Distribuição Postal (CDP) de Taveiro denunciam que a falta de pessoal é o principal factor por detrás, o que, mesmo com o esforço acrescido, «torna impossível o cumprimento do horário de trabalho, bem como o cumprimento dos padrões de qualidade, diariamente, na execução dos respectivos giros e tarefas».

A par da falta de segurança e de equipamentos, o SNTCT frisa ser esta situação que tem levado à «degradação do serviço de correios e incumprimento dos padrões do mesmo, bem como do serviço público e universal» a que os CTT estão vinculados.

O sindicato realça ainda que a situação já foi comunicada à administração dos CTT mas esta não deu resposta às reivindicações aprovadas num primeiro plenário, o que levou os trabalhadores a avançarem para a greve.

Tópico