|Lisboa

Trabalhadores do Metro: a luta continua

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa marcaram nova greve parcial para quinta-feira contra o «aumento de zero», em 2019. 

O «Lisboa Viva» é um bilhete fundamental para a mobilidade na AML
A paralisação de 18 de Outubro contou com a adesão massiva dos trabalhadoresCréditos

O coordenador da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN)), José Manuel Oliveira, confirmou este sábado à agência Lusa que já foi entregue o pré-aviso para a greve parcial da próxima quinta-feira, entre as 6h e as 9h30. 

Em causa está a rejeição do conselho de administração em prolongar por mais 12 meses o acordo de empresa e a discordância com a proposta de actualização salarial plurianual de 24,50 euros, para os anos de 2018 e 2019, que, no entender dos trabalhadores, corresponde a um «aumento de zero» no próximo ano.

Depois da greve de 18 de Outubro, e da que terá lugar na terça-feira, a paralisação de 8 de Novembro será a terceira em dois meses e coincide com o último dia da conferência internacional Web Summit.


Com Agência Lusa

Tópico