|transportes

Trabalhadores de Santa Apolónia despedidos foram reintegrados

Os dez trabalhadores com vínculos precários na EMEF, despedidos em 2017, foram finalmente reintegrados, depois de muita luta. No total, são 40 operários que vêem os seus vínculos regularizados.

Oficina da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário, detida a 100% pela CP
Trabalhadores da EMEF têm exigido o fim à entrega dos serviços da empresa a privadosCréditos

A confirmação foi dada anteontem pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, que homologou os 40 requerimentos de trabalhadores da EMEF aprovados no âmbito do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP).

Em comunicado, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN) saudou a boa nova, afirmando que «valeu a pena lutar em todas as frentes» pela reintegração dos trabalhadores despedidos, mas também pela passagem a efectivos de todos os trabalhadores com vínculos precários a desempenharem necessidades permanentes.

«Estes 40 trabalhadores incluem 30 que estão actualmente a trabalhar na EMEF com vínculos precários e dez trabalhadores que tinham sido despedidos de Stª Apolónia, pelo que apenas estes entram de “novo” relativamente aos actuais efectivos», acrescenta a Fectrans.

Além disso, a estrutura sindical refere ser agora necessário «ir mais além», nomeadamente com os cerca de 20 trabalhadores em «idêntica situação, mas que não apresentaram requerimento no âmbito do PREVPAP e, depois, admitir mais 102 trabalhadores e com isto repõe-se o efectivo do ano passado».

Tópico